quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Tudo sobre doenças renais



Veja os nomes das principais doenças renais, seus sintomas e tratamentos.

Diariamente, muitas pessoas consomem todo o tipo de produtos, seja na sua hidratação como em sua alimentação. Nem tudo que é ingerido é importante para o organismo. Esses excessos, não eliminados por fezes ou então, pela urina.

Acesse a fã page do Proporção de Vida, curta e saiba de tudo sobre saúde e qualidade de vida.
Sendo assim, o sistema renal ou sistema urinário é um dos principais ciclos do corpo humano e responsável por uma vida saudável.

Veja reportagem sobre o Código Internacional de Doenças, o CID doenças.

Para que ele funcione bem, as pessoas precisam tomar alguns cuidados. O post a seguir trará tudo sobre o sistema renal, bem como doenças que ele possa ter e tratamentos que possam ser realizado.

Função do sistema renal.

O sistema renal serve para a manutenção da homeostase geral, com processos de regulação de concentrações e volumes, e eliminação de desperdícios metabólicos.

Você sente dores nos joelhos? Essas dores podem ser os sintomas de algumas doenças. Saiba quais.


È constituído por dois rins, além de, glândula supra renal, aorta, art. Renal, ureter, art ilíaco, bexiga, veia ilíaca, veia cava inferior e veia renal, conforme desenho.




A urina nada mais é do que a liberação de impurezas, detectadas e expelidas pelo sistema renal. Ao todo, de 180 litros  filtrados  diariamente  apenas  1,5  litros  são excretados sob a forma de urina.

Quando a má alimentação e falta de hidratação são constantes, o sistema urinário pode não funcionar corretamente. Conheça então algumas doenças do sistema urinário.

Proteínuria - Albuminúria - Presença de proteínas no sangue.

Hematúria - Não  é  propriamente uma doença mas se caracteriza pela cor avermelhada da urina, sendo na maior parte dos casos devida à presença de sangue.

Cistites - Infecções na bexiga que provocam dificuldade na micção e ao mesmo tempo
uma maior  necessidade  de urinar. Podem aparecer úlceras na bexiga.

Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) - Aumento da próstata  levando ao bloqueio da
uretra. 

Litíase ou cálculo urinário - Problema renal que caracteriza-se pela acumulação de resíduos (pedras); Na maioria dos casos é preciso uma intervenção cirúrgica, que hoje, já possui métodos bastante avançados. O sintoma é a dor muito forte.

Infecções do trato urinário – Doença provocada por bactéria que habitam no intestino. O sexo feminino está mais vulnerável a esse tipo de doença.

Enurese – Afeta mais as crianças. Baseia-se na perda durante todo o dia. É  considerada um  sintoma e não uma doença.  O subdesenvolvimento pode ser uma das causas desse problema.

Insuficiência Renal Aguda – É a falta de sangue ou pressão que afeta diretamente os rins. As pessoas precisam ficar atentas a possíveis problemas circulatórios. A
principal característica é a total ou parcial ausência de urina.

Insuficiência Renal Crônica – O rim já não tem mais a capacidade funcional. Problemas como anemia e hipertensão arterial podem estar associados.

Nefropatias Tóxicas e não tóxicas – são causadas por drogas e agentes químicos. Causam diversos outros males.

Doenças congênitas e hereditárias - Além das doenças anteriormente referidas, consideram-se também mutações e malformações quer por problemas durante a gestação ou por erros genéticos.

Exemplos destas doenças são:

Hidronefrose - Doença  em  que  o  volume  da  pélvis  renal aumenta para conseguir albergar uma maior quantidade  de  líquido. 

Ureterohidronefrose - Tem o mesmo tipo de comportamento que a doença  anterior,  contudo  nesta  o  aumento de volume ocorre nos ureteres e não no rim.

Estenose - Esta  doença  caracteriza-se  como  um  estreitamento  de  um  canal,  podendo atingir  qualquer  estrutura  tubular  no  nosso  organismo. 

Hidronefrose e Ureterohidronefrose - Tal  como  a  estenose  esta  doença  também  é  caracterizada  por  um estreitamento de um canal, contudo nesta doença o estreitamento é provocado por uma malformação.

Cancro - O  cancro  é  hoje  em  dia  uma  das  doenças  mais  temidas  e  cada  vez  mais mencionada. O sistema urinário é também alvo deste problema.

Além destas doenças existem ainda outros problemas associados a perdas de
sais  tais como Sódio, Potássio, Cálcio, Magnésio, entre outros.

Apesar de muitos estudos já terem sido realizados e de a tecnologia ter avançado muito, os tratamentos para problemas renais ainda são limitados e os de ponta, muito caros.

Veja alguns tipos de tratamentos para doença renal

Medicação - A medicação para problemas  renais é muitas vezes  “um pau de dois gumes” querendo  dizer  com  isto que, apesar do  tratamento a que  se destina,  alguns
produtos  resultantes  do  metabolismo  do  medicamento  são  tóxicos  e necessitam  de  alguma  capacidade  excretora.  Se  o  rim  não  possuir funcionalidade suficiente para a excreção destes metabólicos o doente pode vir a sofrer de outras complicações.

Transplante - O transplante é muitas vezes um último  recurso para doentes que  têm ambos os  rins  afetados  ou  em  que  a  capacidade  de  um  não  é  suficiente  para
assegurar uma correta excreção. Contudo, tal como todos os transplantes, os doentes necessitam  muitas  vezes  de  esperar  muito  tempo  por  um  doador compatível. Além da espera há ainda o fator de risco associado à operação.

Hemodiálise - Quando  nenhum  dos  anteriores  pode  ser  utilizado  ou  não  se  encontra disponível,  recorre-se  a  este  tratamento.  A  hemodiálise  simula  um  rim
realizando  uma  filtragem  artificial. O  doente  é  ligado  a  uma máquina  onde  o seu  sangue  vai  circular  e  vai  ser  filtrado.  A  máquina  usa  um  sistema  de membranas  artificiais  através  do  qual  retém  a  maior  parte  dos  resíduos prejudiciais ao organismo funcionando como os nefrónios. Dada a  constante produção de  substâncias  tóxicas pelo organismo, o doente tem  que  ser  ligado  à  máquina  pelo  menos  uma  vez  de  dois  em  dois  dias, dependendo do grau de insuficiência renal.


Todas as informações contidas aqui são baseadas em trabalho da Universidade Nova de Lisboa, realizado por Ana Rita Duarte, Inês Silva, Joana Brás e Renato Alves.

Na presença de alguns dos sintomas acima, a internet apesar de produtiva, não tem todas as respostas. Procure um médico imediatamente e de preferência, de sua confiança.

Gostou do post. Indique mais temas de seu interesse para o Proporção de Vida.

Receba por e-mail