terça-feira, 16 de abril de 2013

As lesões mais comuns de praticantes de corrida.





Veja como correr com qualidade, evitar lesões e fazer dos seus treinos os mais proveitosos


Correr é bom. Não se tem dúvidas disso. No entanto, como todo exercício, se feito da maneira errada, pode trazer lesões. Foi pensando nisso que o Proporção de Vida traz até você dicas para evitar lesões e treinar corretamente.

O primeiro passo para evitar lesões é dar a passada correta. Ela é dividida em três partes.

Impulsão: é o mesmo que empurrar o solo, do calcanhar para o interior do pé.
Voo: há um balanço de perna livre e uma elevação nos joelhos
Aterrissagem: momento em que a perna recebe o impacto.


tipos de pé

Existem avaliações do tipo de pé.




Pronação e supinação

Esses termos são relacionados à movimentação dos tornozelos. A pronação trata de três movimentos.

Eversão: elevação da borda externa do pé.
Abdução: rotação da ponta do pé para fora.
Dirsiflexão: aproximação do dorso do pé e da região anterior da canela.


A supinação também compreende três movimentos.

Inversão: elevação da borda interna do pé.
Abdução: a ponta do pé roda para dentro.
Flexão plantar: afastamento do dorso do PE e da região anterior da canela.

Tipos de tênis.

As melhores marcas, tem no mercado, vários tipos de tênis. O certo é você descobrir qual é a sua pisada e comprar o adequado.

Estabilidade: mais indicado para o controle da pronação, podendo ser usado também por corredores neutros e por quem tem pé chato.
Amortecimento: mais indicado para corredores de pisada supinada ou neutra e pé cavo.
Leveza: mais indicado para atletas de competição e de alta performance.

Lesões mais frequentes.

Corredores que usam o calçado errado e não possuem técnica no mecanismo de corrida podem contrair lesões.

Dor muscular tardia

É um desconforto muscular que o corredor sente cerca de 24 a 48 horas após algum treino incomum. O tempo de repouso após as atividades são importantes. Elas não são, exatamente lesões, mas sim, seu organismo ganhando melhor condicionamento. Se você descansar o correto, não irá machucar-se. No entanto, se forçar, vai ter problemas.

Estresse tibial

Também conhecido por canelite,  ou periostite, trata-se de uma inflamação que acomete a membrana que envolve o osso da tíbia


Faceíte plantar

Trata-se de uma reação inflamatória da fáscia plantar, um tecido conjuntivo localizado logo abaixo da pele da sola do pé e que sustenta as estruturas internas do pé.

Fratura por estresse

As fraturas por estresse são pequenas rachaduras que ocorrem na superfície do osso, causadas pelo impacto repetitivo da corrida.

Lesão muscular

A lesão muscular pode variar de contraturas, estiramentos, à ruptura de fibras musculares, geralmente associada à tensão súbita imposta a um músculo ou grupo muscular.

Síndrome da banda iliotibial

O nome é o mais complicado do que reconhecer sua presença. Bastante comum também em ciclistas, trata-se de uma lesão geralmente associada a jovens.

Síndrome do patelo-femoral

Essa lesão também é conhecida por joelho de corredor e é de longe a lesão mais comum na corrida. Ocorre quando há alteração no percurso original da patela.

Quando um atleta deve procurar um médico?

Todo corredor sabe que uma dorzinha ou outra é comum. No entanto, é a persistência da dor que alerta para problemas maiores. Uma dor crônica não é fadiga e sim, problema sério. Se a dor durar mais de uma semana, corra para um médico.

Veja mais sobre especial do Proporção de Vida sobre as corridas.

Receba por e-mail