sábado, 22 de dezembro de 2012

A cavalinha e seus milagres





 
Cavalinha auxilia no combate a laringite, pode ser usada em compressas, para feridas de difícil cicatrização e ulcerações de pele, entre outros benefícios.



A cavalinha (equisetum SSP) possui propriedades adstringentes e diuréticas, auxilia no tratamento de gonorreia, diarreias, infecções de rins e bexiga, estimula a consolidação de fraturas ósseas, age sobre as fibras elásticas das artérias, atua em casos de inglamação e inchaço da próstata, acelera o metabolismo cutâneo, estimula a cicatrização e aumenta a elasticidade de peles secas, sendo indicada ainda para o combate de hemorragias ou cãibras, úlceras gástricas e anemias. 


É usada também como hidratante profundo, ajuda a evitar varizes e estrias, limpa a pele, fortalece as unhas, dá brilho aos cabelos, auxilia no tratamento da celulite e também da acne.


Dicas da vovó: Gargarejos são eficazes para laringites, e compressas, para feridas de difícil cicatrização e ulcerações de pele.

A cavalinha age sobre as fibras elásticas das artérias, o que eventualmente auxilia na redução das taxas do colesterol. Apresenta também ação específica sobre a inflamação da próstata.


Lavagens com a planta auxiliam nas feridas de difícil cicatrização, erupções cutâneas, úlceras, e pés com transpiração excessiva.


Modo de usar

Decocção das folhas, 30 cm das folhas cortadas em 1 litro de água.Deixar ferver por 20 minutos. Coar e tomar. A primeira xícara será quente, as restantes (duas xícaras) na temperatura ambiente.
Tomar três xícaras de chá ao dia durante 10 dias (adulto)


Contraindicações

A cavalinha pode ser considerada tóxica para os animais monogástricos, que são afetados pela tiaminase, enzima que destrói a vitamina B1 (tiamina) e causa sintomatologia nervosa.

Receba por e-mail