terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Cuidados com a insolação



O sol em alguns momentos é lindo.
Aparece meigamente. Mas cuidado,
se seu corpo o contemplar demais
é problema na certa
Foi a praia e não levou o protetor solar. Pior. Estava pintando a casa e achou que sol não estava forte. Já era, você pode queimar a pele gravemente ou então pegar uma insolação,  que é provocada pela exposição excessiva ao sol.

Os sintomas mais comuns de uma insolação são falta de ar, dor de cabeça, náuseas, tontura, temperatura do corpo elevada, pele quente, avermelhada e seca, extremidades arroxeadas e até mesmo a inconsciência.

No entanto, fique atento. Nem sempre o contato direto com o sol é o único causador de uma insolação. Tudo reflete os feches luminosos e se você entrar em contato, com a areia da praia, por exemplo, podem também sobre com esse mal.

O que também acontece em um quadro de insolação é a desidratação. È bem por isso que muitas pessoas se molham constantemente quando vão a praia, para que o corpo se mantenha sempre em uma temperatura ideal. Essa atitude também prevê alguns cuidados. Não adianta ficar no sol e a cada meia hora dar um mergulho. Essa troca brusca de calor pode lhe trazer ainda mais malefícios. A hidratação deve acontecer constantemente com a ingestão de água e sucos, bem como uma molhadinha de leve no corpo com água em temperatura ambiente.

Como tratar de uma insolação?

Os casos mais leves de insolação são tratados apenas com hidratação. NO entanto, em algumas oportunidades a pele pode formar muitas bolhas e o indivíduo passar por fortes febres. Nesses casos, o auxilio médico é o mais indicado.

Horários impróprios para pegar sol.

Os horários com forte incidência de sol são entre 10h e 16h (11h e 17h, no horário de verão). Em época de verão, é aconselhável tomar de 2 a 3 litros de água por dia e manter o corpo bem hidratado.


Receba por e-mail