domingo, 7 de julho de 2013

Exercícios se tornam aliados do combate as dores de cabeça







Se analgésicos usados para conter a dor insuportável de cabeça não bastam mais para você, acalme-se. Estudos indicam que o problema pode acabar com uma rotina diária de exercícios físicos. Isto porque exercícios liberam neuro-hormônios, como a endorfina e epinefrina, diretamente ligados à diminuição da dor, que provocam melhora no humor e na autoestima. Além disso, segundo pesquisas da Sociedade Brasileira de Cefaleia, quem toma analgésicos com frequência pode provocar involuntariamente a piora do quadro, com dores mais intensas. O ideal é evitar a automedicação.

O neurocirurgião Roberto Alexandre Dezena chama atenção para a prática regular de exercícios físico, altamente benéfico para a saúde como um todo. “Assim como controla a circulação, o diabetes, a hipertensão, entre outras doenças sistêmicas, a atividade física bem direcionada para cada tipo de pessoa pode ser fundamental para o tratamento da enxaqueca”, esclarece.

Entretanto, não basta somente realizar as atividades, é preciso saber quais exercícios específicos são indicados para o seu problema. Segundo especialistas, consultórios médicos recebem diariamente reclamações de mulheres com tensão pré-menstrual ou com estresse. Nesses casos, há uma diminuição bem expressiva quando o fitness é indicado pelo médico.

Casos de dores por contração muscular, que não são de origem genética, os resultados com exercícios são mais benéficos. Entretanto, quando ocorre a enxaqueca, é preciso tomar cuidado. Realizar atividades durante as crises tende a agravar as dores e torná-las mais dolorosas. Um cotidiano mais ativo é que tende a tornar as dores de cabeça mais fracas e menos frequentes.

Com esse resultado, é importante lembrar que procurar um médico é essencial para efeito satisfatório e seguro, já que é preciso saber que tipo de exercício pode contribuir com as dores de cabeça de cada indivíduo.

O fato de liberar endorfinas com a prática da atividade já é um passo decisivo, principalmente para aquelas mulheres que apresentam mudança repentina de humor. Entre os benefícios dos exercícios ainda estão a melhora na autoestima e a sensação de controle sobre a dor.

Fonte: http://www.jmonline.com.br/

Receba por e-mail