segunda-feira, 25 de março de 2013

Enzimas – Tudo sobre elas





Entenda o que são, para que servem, como atuam e se auxiliam no emagrecimento


As enzimas estão presente em diversas partes do corpo humano, como nos músculos esquelético e liso, cérebro, coração, pâncreas, fígado, fluídos corporais, entre outros. Pesquisas apontam que o corpo humano possua mais de 100 tipos diferentes de enzimas. Elas podem ser definidas como uma proteína que catalisa as reações bioquímicas do metabolismo. As enzimas atuam sobre as moléculas conhecidas como substratos e permitem o desenvolvimento dos diversos processos celulares.

Como elas atuam na digestão e no desempenho esportivo?

As enzimas atuam no processo digestivo, fundamentalmente na quebra dos alimentos para que se dividam em nutrientes e possam ser absorvidos pelo organismo. É aí que surgem três tipos de enzimas: as amilases, que digerem os carboidratos, as proteases, que digerem as proteínas e as lipases, responsáveis pela digestão da gordura.
Para os esportistas a alimentação é fundamental. As boas enzimas fazem com que os competidores absorvam o melhor dos alimentos.

As enzimas e os hábitos das pessoas

Se a pessoa come muito em uma única refeição. Se a pessoa se alimenta pouco em vários horários do dia. Os hábitos alimentares influenciam diretamente no funcionamento das enzimas. É preciso fazer uma dieta balanceada, com a ingestão de todas as gamas de alimentos, na dosagem certa. A mastigação também é fundamental para que o organismo funcione corretamente.

As enzimas e as doenças: um prejuízo ao bom funcionamento do organismo

Quando as enzimas não funcionam de uma maneira correta, o ser humano pode adoecer. A fenilcetonúria é uma das mais comuns. As pessoas que possuem essa doença não têm a enzima no fígado e por isso não podem ingerir nenhum alimento que contenha fenilalanina, que contêm proteína tanto animal quanto vegetal, como peixes, carnes e leguminosas.

As enzimas e a prevenção do desgaste físico

As enzimas antioxidantes são fundamentais para os atletas. Os exercícios aumentam a produção de radicais livres e os antioxidantes irão atuar evitando lesões. O envelhecimento celular também pode ser impedido.

As enzimas e o emagrecimento

A perda de peso e o trabalho das enzimas tem relação direta. Quando as enzimas da digestão atuam, a pessoa não se sente cheia. Se o inchaço diminui, o peso na balança, também. O que deve ficar na mente das pessoas é que a balança não reflete necessariamente em emagrecimento correto. As vezes a pessoa treina um mês e mantém o peso. Nesses casos, o peso se manteve, mais os tecidos gordos foram queimados e, em seu lugar, nasceu mais massa muscular. É a obtenção de massa boa, ter usualmente determinado.

As enzimas e seus benefícios

Muitas são as pessoas que sofrem de intolerância a lactose, por exemplo. Para elas, as enzimas podem ser fundamentais. Com a melhora na digestão, o trânsito intestinal também se regulariza.

Para saber mais sobre o tema e como ter uma alimentação balanceada, não tem jeito! O conselho é sempre ir a um nutricionista. Ele lhe indicará os melhores caminhos. Combine dieta balanceada a exercícios físicos regulares e obtenha a tão sonhada saúde.



Fonte: REVISTA SUPLEMENTAÇÃO  
   

Receba por e-mail