quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Dieta infantil aumenta níveis de inteligência nas crianças



Quanto mais o tempo avanças, novas pesquisas surgem. É surpreendente o fato de a ciência se reinventar a cada ano e novas constatações serem feitas.

Uma recente novidade diz respeito a alimentação das crianças. Segundo estudos realizados na Universidade de Bristol, no Reino Unido, a alimentação infantil vai influenciar nos níveis de desenvolvimento de inteligência.

Ao todo, 14 mil crianças nascidas entre 1991 e 1992 foram seguidas. O estudo foi se desenvolvendo a partir das respostas dos pais a perguntas sobre a qualidade e freqüência de tipos de alimentos (sólidos e líquidos) na dieta das crianças em certas etapas do seu crescimento: aos três, aos quatro, aos sete e aos oito anos e meio.

E os resultados?

As crianças que até os três anos e meio se alimentavam de Fast Food (alimentos processados e ricos de gordura) revelaram um QI menor em relação aquelas que se alimentavam de uma maneira saudável, desando a quantidade de diversos itens.

Outro dado interessante é que mesmo após trocar de alimentação com a chegada dos quatro anos, os jovens não tiveram seu QI aumentado.

Os pesquisadores acreditam que isso acontece devido à fase rápida de crescimento vivida pelas crianças até pouco mais de três anos. É nesse período que o cérebro mais se desenvolve.

Após chegar a essa primeira constatação, os pesquisadores bem que poderiam agora estipular o cardápio ideal para essa faixa de idade. Em algumas ocasiões é muito estranho pensar que as futuras gerações podem ter uma dieta padrão desde pequenas.

O Proporção de Vida defende o equilíbrio das coisas. Alimentação, corpo e mente precisam está em constante sintonia. Privar as crianças de algumas guloseimas é ser extremista demais. Na vida, tudo se pode dosar.

Levar essa pesquisa a sério é pensar em humanos comendo a mesma ração diariamente, como cães treinando para sabe-se lá o que.

Receba por e-mail