segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Finanças para casais – Aprenda a receita de sucesso









Saiba que casais enriquecem juntos e aprenda a planejar seu orçamento familiar, fazer as melhores escolhas, ter uma vida confortável e ainda ficar com dinheiro na conta no final do mês




Visões diferentes de como lidar com dinheiro são fontes de discórdia entre casais. É verdade que existem exceções, mas quando os planos não são os mesmo, é preciso chegar a um denominador comum e transformar a discordância em pontos favoráveis para a formação de um bom patrimônio. Foi pensando nisso que o Proporção de Vida traz até você uma reportagem especial com o economista e coaching financeiro, Ademir Tenfen, que fala sobre educação financeira para casais e indica caminhos para uma vida proveitosa e segura nesse sentido. Confira.


Realmente, a questão financeira está entre os três itens mais complicados em um relacionamento. Ela pode até provocar separações.

A principal questão é a necessidade do diálogo e mais que isso, a evolução para um acordo. Só assim as coisas vão acontecer bem para o casal. “Os apaixonados precisam achar um equilíbrio. Não se pode ser muito gastador nem um conservador nato. É preciso sempre destacar a palavra equilíbrio, que pode ser obtida através do diálogo”, salienta Tenfen.


Ele ainda menciona a mudança de hábitos para encaixe ao do parceiro. Se solteiro a pessoa tinha uma renda e uma gama de hábitos. Agora, seu dinheiro deve ser pensando de acordo com as novas necessidades. “É preciso estipular gastos e delimitar projetos para o futuro. Alguém vai ter que ceder e a dica é que eles oscilem. Uma hora um abre mão de algo, outra hora, a vez muda”, decreta.

Os casais devem andar juntos. Eles não podem delimitar o relacionamento com um atropelando o outro. As vezes, um também tem que puxar o outro. Nesse caso, o relacionamento pode até durar algum tempo, mas não vai se estender muito. Mesmo em casos onde apenas um dos indivíduos trabalha fora, o outro também administra o montante mensal recebido. A economia deve ser feita desde a compra até os excessos com lazer.


Se liga aqui!
Hoje, até parece que as etapas são queimadas. Os casais não namoram, noivam e casam. As pessoas se apaixonam e vão morar juntos. O planejamento é comprometido com isso. A dica é fazer a relação evoluir em seu tempo. Não existe prazo para se amadurecer uma relação. O namoro é conhecimento, o noivado é planejamento e o casamento a execução dos planos. Quanto mais você conhece seu parceiro, melhor planeja seu futuro e consequentemente, seu casamento tem tudo para dar certo. Essa é a grande dica.


Uma dica interessante é quanto a marcas. As vezes, a marca supri uma pseudo necessidade, mas faz com que os lançamentos façam as pessoas comprarem direto. Não é porque o vizinho tem carro novo que vou ter também. Quem sabe ele comprou tal veículo porque ganha dez vezes mais. Algumas compras também acarretam em mais gastos. O carro mesmo, é um excelente exemplo. As pessoas se perdem no financiamentos e depois se esquecem da manutenção, do seguro, do combustível, da documentação.


Os casais não podem viver para trabalhar, tem que trabalhar para viver. Tem que buscar ter uma vida confortável e também poupar dinheiro. Quem consegue planejar um fundo de investimento tem dinheiro reserva para possíveis demissões no trabalho ou falência e comércio e outros empreendimentos. A previdência privada é uma grande dica.

Então, você já sabe. Vá com calma, namore (conheça seu parceiro), noive (planeje a sua vida a dois e estipule metas comuns) e então, case ( execute tudo que planejou). E a palavra de ordem é: Equilíbrio.

Veja um vídeo sobre as finanças para casais. 

Receba por e-mail